O Programa vai ao ar às 7h, com reprise às 19h

QUE BICHO É ESSE?

PRINCIPAIS EQUIPAMENTOS E MODELOS DE COLMEIAS DE ABELHAS NATIVAS

Para a confecção de colmeias para abelhas é necessário observar alguns pontos: precisa ser resistente, de material de fácil aquisição e preço, não deve ser tratado contra insetos e ter odor agradável para as abelhas.

Vários são os Modelos: INPA, PNN, Nordestino... A utilização de qual colmeia deve ser utilizada deve ser de acordo com o bem-estar das abelhas, local aonde vai ser instalado o meliponario e escolha do criador. Quando utilizamos o modelo INPA basicamente é composto por divisões que consistem em base/ninho; sobreninho, melgueiras e tampa.

No período chuvoso utilizamos bebedouros com alimento energético, muitas vezes composto por um xarope de água e açúcar. Estes bebedouros são facilmente encontrados no mercado, pois são utilizados no fornecimento de água para pássaros.

Dependendo da espécie de abelha é recomendável a utilização de máscaras, pois algumas abelhas nativas apresentam o hábito de beliscar com suas mandíbulas a pele e cabelo das pessoas. Algumas espécies como Arapuá, Boca de Sapo e Canudo são exemplos destes insetos.

Quando o período chuvoso acaba e o começa o período das floradas, as abelhas tendem a se desenvolver, devido a fartura de alimentos. Os enxames ficam fortes e assim aumenta a entrada de pólen e néctar nas colmeias. No caso, das abelhas nativas estes alimentos são depositados em estruturas em forma de potes de cera. Geralmente cada pote, nas abelhas uruçus por exemplo, tem capacidade para 20mL de mel, em média. Assim para facilitar a coleta do mel, podemos utilizar seringas descartáveis sugando e podendo então ser colocados em potes, para então serem guardados em geladeira.

O mel das abelhas nativas é rico em umidade e que pode facilmente fermentar se não estiverem refrigerados.

Nesta mesma época, ou seja, após o período chuvoso as abelhas nativas tendem a enxamear, formando novas famílias e com isso procuram novas moradas para nidificação. Sabendo deste comportamento podemos utilizar mecanismos de captura destes enxames, para podemos utilizar posteriormente nos meliponarios. Esta atividade é permitida por lei, mas deve ser colocado em locais autorizados.

As armadilhas mais comuns são o uso de caixas de madeira, garrafas PET, bambus e que são colocados em locais próximos de enxames brevemente localizados. Entretanto, não havendo a localização de enxames “mães” próximos, não precisamos nos preocupar basta ter comida em fartura e ambiente equilibrado para os enxames aparecem e entrarem nas armadilhas.

Uma armadilha facilmente encontrado e ensinado na internet, é a garrafa PET. Esta garrafa deve ter na parte interna impregnada por atrativo. Após a aplicação a garrafa deve ser revestida por jornal e plástico preto a fim de proteger da umidade e também para escurecer o ambiente (garrafa). O atrativo é composto por álcool e restos de enxames, como cera, resina e geopropolis.

Outras Notícias

QUE BICHO É ESSE?

Abelha rústica e resistente, a Plebeia sp. é uma abelha social, pertencente à subfamília dos meliponíneos. É conhecid...

EM SINTONIA COM A NATUREZA

O professor de Geografia da UFPE, Cláudio Ubiratan, fala sobre o 9° Simpósio Internacional de Geografia Agrária qu...